A Pedra no Caminho

 560655_273837379378040_164283377000108_570681_1799280503_n

A pedra no caminho

Conta-se que um rei que viveu num país além-mar, há muito tempo, era m

uito sábio e não poupava esforços para ensinar bons hábitos a seu povo.

Freqüentemente fazia coisas que pareciam estranhas e inúteis; mas tudo que fazia era para ensinar o povo a ser trabalhador e cauteloso.

“Nada de bom pode vir a uma nação” – dizia ele – “cujo povo reclama e espera que outros resolvam seus problemas. Deus dá as coisas boas da vida a quem lida com os problemas por conta própria”.

Uma noite, enquanto todos dormiam, ele pôs uma enorme pedra na estrada que passava pelo palácio. Depois foi se esconder atrás de uma cerca, e esperou para ver o que aconteceria.

Primeiro veio um fazendeiro com uma carroça carregada de sementes que levava para a moagem na usina.

“Quem já viu tamanho descuido?” Disse ele contrariado, enquanto desviava sua carroça e contornava a pedra.

“Por que esses preguiçosos não mandam retirar essa pedra da estrada?”

E continuou reclamando da inutilidade dos outros, mas sem ao menos tocar, ele próprio, na pedra.

Logo depois, um jovem soldado veio cantando pela estrada. A longa pluma de seu quepe ondulava na brisa, e uma espada reluzente pendia da sua cintura.

Ele pensava na maravilhosa coragem que mostraria na guerra e não viu a pedra, mas tropeçou nela e se estatelou no chão poeirento.

Ergueu-se, sacudiu a poeira da roupa, pegou a espada e enfureceu-se com os preguiçosos que insensatamente haviam largado aquela pedra imensa na estrada.

Então, ele também se afastou sem pensar uma única vez que ele próprio poderia retirar a pedra.

E assim correu o dia…

Todos que por ali passavam reclamavam e resmungavam por causa da pedra no meio da estrada, mas ninguém a tocava.

Finalmente, ao cair da noite, a filha do moleiro por lá passou. Era muito trabalhadora e estava cansada, pois desde cedo andava ocupada no moinho, mas disse a si mesma: “Já está escurecendo, alguém pode tropeçar nesta pedra e se ferir gravemente. Vou tirá-la do caminho”. E tentou arrastar dali a pedra. Era muito pesada, mas a moça empurrou, e empurrou, e puxou, e inclinou, até que conseguiu retirá-la do lugar.

Para sua surpresa, encontrou uma caixa debaixo da pedra. Ergueu-a. Era pesada, pois estava cheia de alguma coisa. Havia na tampa os seguintes dizeres: “Esta caixa pertence a quem retirar a pedra”.

Ela a abriu e descobriu que estava cheia de ouro.

O rei então apareceu e disse com carinho: “Minha filha, com freqüência encontramos obstáculos e fardos no caminho. Podemos reclamar em alto e bom som enquanto nos desviamos deles, se assim preferimos, ou podemos erguê-los e descobrir o que eles significam. A decepção, normalmente, é o preço da preguiça”.

Então, o sábio rei montou em seu cavalo e, com um delicado boa noite, retirou-se.

 

(Autor Desconhecido)

 

 

Esse nome tem Poder!!!

 

 

TRANSFORMAÇOES

Transformações

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim também acontece conosco. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. “[...]

 

Sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança." (Rm 5.3-4.) Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor. Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também. Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: “Vou morrer!” Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo do que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM! E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar. O piruá é como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são como a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino dessas pessoas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Deus é o fogo que amacia nosso coração, tirando o que nele há de melhor! Acredite; para extrair o melhor que há dentro de nós é preciso passar pelas provas de Deus. Talvez hoje você não entenda o motivo de estar passando por alguma coisa… Mas tenha certeza que quanto mais quente o fogo, mais rápido a pipoca estoura. Que a paz do nosso Senhor continue conosco! Amém!

Pacote de Bolachas

PACOTE DE BOLACHAS

“ Uma moça estava a espera de seu vôo, na sala de embarque de um grande aeroporto e como ela deveria esperar por muitas horas, resolveu comprar um livro para passar o tempo. Comprou, também, um pacote de bolachas e sentou-se numa poltrona, na sala Vip do aeroporto, para que pudesse descansar e ler em paz.

Ao lado da poltrona onde estava o saco de bolachas sentou-se um homem, que abriu uma revista e começou a ler.

Quando ela pegou a primeira bolacha, o homem também pegou uma. Sentiu-se indignada mas não disse nada. Apenas pensou: “Mas que cara de pau ! Se eu estivesse mais disposta, lhe daria um soco no olho, para que ele nunca mais esquecesse desse atrevimento !! “

A cada bolacha que  ela pegava , o homem também pegava uma. Aquilo a foi deixando indignada, mas não conseguia reagir. 

Quando restava apenas uma bolacha, ela pensou:

“ah… o que esse abusado vai fazer agora ? ”

Então, o homem dividiu a última bolacha ao meio, deixando  a outra metade para ela.

Ah!! Aquilo era demais !! Ela estava bufando de raiva !!

Então, ela pegou seu livro e suas coisas e se dirigiu ao local de embarque.

Quando ela  se sentou, confortavelmente, numa poltrona, já no interior do avião, olhou dentro da bolsa para pegar alguma coisa; e, para sua surpresa, o seu pacote de bolachas estava lá, ainda intacto, fechadinho !!!

Ela sentiu  tanta vergonha ! Ela percebeu que a errada era ela…

Ela havia se esquecido que suas bolachas estavam guardadas em sua bolsa

O homem havia dividido as bolachas dele sem se sentir indignado, nervoso ou revoltado.

Enquanto ela tinha ficado muito transtornada, pensando estar dividindo a dela com ele. E já não havia mais tempo para se explicar .. nem pedir desculpas !!”

Quantas vezes,  em nossa vida, nós é que estamos comendo a “bolacha” dos outros, e não temos consciência disso ! 

Antes de concluir, observe melhor!

Talvez as coisas não sejam exatamente como pensa !

Não pense o que não sabe sobre as pessoas.

Existem 4 coisas que não se recuperam …

a pedra …

 

…depois de atirada!!

a palavra …

…depois de proferida !

a ocasião …

 

…depois de perdida !!

 

e o tempo …

 

…depois de passado !!

 

Pensem nisso…

Com carinho !

 

 

São quase 8500 visitas!!!!!

 

+

de  8.000

Visitas

 

Toda Honra e Glória seja A

 

JESUS

obrigado a todos vocês que tem passado por aqui!!!

 

Não é engraçado como R$ 10,00 parece tanto quando o levamos à igreja e tão
pouco quando vamos ao shopping?

Não é engraçado como uma hora é tão
longa quando servimos a Deus, mas tão curta quando assistimos a um jogo
de futebol?

Não é engraçado como não achamos as palavras quando oramos, mas
elas estão sempre na ponta da língua para conversarmos com um amigo?

Não é engraçado sentirmos
tanto sono ao ler um capítulo da Bíblia mas é fácil ler
100 páginas do último romance de sucesso? (….)

Não é engraçado como
queremos sempre as cadeiras da frente no teatro ou num show, mas
sempre
sentamos no fundo da igreja?

Não é engraçado como precisamos de
2 ou 3 semanas de antecedência para agendar um compromisso na igreja, mas
para outros programas estamos sempre disponíveis?

Não é engraçado como temos
dificuldade de aprender a evangelizar e como é fácil aprender e contar a
última fofoca?

Não engraçado como acreditamos nos jornais, mas questionamos
a Bíblia?

Não é engraçado como todo mundo quer ser salvo desde que não tenha
que acreditar, dizer ou fazer nada?

Não é engraçado como mandamos
milhares de piadas pelo e-mail que se espalham como um incêndio, mas quando
recebemos mensagens sobre DEUS não reenviamos para ninguém?

NÃO É ENGRAÇADO?

Você está pensando? (tô…)

Não é engraçado?

Não, não é engraçado, é triste PRECISAMOS
TER MAIS
INTIMIDADE COM DEUS!!!!

Um Desafio Para Você ! Se você não sentir vergonha de fazê-lo,

indique esta mensagem para frente… Mas, somente se você
realmente sentir que sim !

(eu  indiquei!)

 

 

 

 

 

 

AMOR AO PRÓXIMO

 

 

Mundo Virtual

Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos de que dispunha naquele dia atribulado, para comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que estava desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias que há tempos não sabia o que era.

 

Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga, salada e um suco de laranja, afinal de contas, fome é fome, mas regime é regime, não é? Abri meu lap-top e levei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim.
- Tio, dá um trocado?
- Não tenho, menino!
- Só uma moedinha para comprar um pão!
- Está bem, compro um para você!

Para variar, minha caixa de entrada está lotada de e-mails. Fico distraído vendo as poesias, as formatações lindas, dando risadas com as piadas malucas. Ah! Essa música me leva a Londres e a boas lembranças de tempos idos.
- Tio, pede para colocar margarina e queijo também!
Percebo que o menino tinha ficado ali.
- Ok. Vou pedir, mas depois me deixa trabalhar, estou muito ocupado, tá?

Chega minha refeição e junto com ela meu constrangimento. Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero que mande o garoto ir "à luta". Meus resquícios de consciência me impedem de dizer. Digo que está tudo bem.
- Deixe-o ficar. Que traga, não o pão, mas uma refeição decente para ele.

Então ele sentou à minha frente e me perguntou:
- Tio, que você tá fazendo?
- Estou lendo uns e-mails!
- O que são e-mails?
- São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via Internet!
Sabia que ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de maiores questionamentos disse:
- É como se fosse uma carta, só que vem pela Internet!
- Tio, você tem Internet?
- Tenho sim, essencial ao mundo de hoje!
- O que é Internet?
- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem de tudo no mundo virtual!
- E o que é virtual?

Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e vai me liberar para comer minha refeição, sem culpas.
- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos pegar, tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que ele fosse.
- Legal isso. Adoro!
- Mocinho, você entendeu o que é virtual?
- Sim, também vivo neste mundo virtual!
- Você tem computador?
- Não, mas meu mundo também é desse jeito .Virtual. Minha mãe trabalha, fica o dia todo fora, só chega muito tarde, quase não a vejo, eu fico cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome e eu dou água para ele pensar que é sopa. Minha irmã mais velha sai todo dia, diz que vai vender o corpo, mas não entendo pois ela sempre volta com o corpo. Meu pai está na cadeia há muito tempo. Mas sempre imagino nossa família toda junta em casa, muita comida, muitos brinquedos, dia de Natal e eu indo ao colégio para virar médico um dia. Isso é virtual não é tio?

Fechei meu lap-top, não antes que lágrimas caíssem sobre o teclado. Esperei que o menino terminasse de, literalmente, "devorar" o prato dele, paguei a conta e o troco dei-o para o garoto, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que já recebi na vida e com um "Brigado tio. Você é legal!".

Ali, naquele instante, tive a maior prova do virtualismo insensato Que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel nos rodeia de verdade e fazemos de conta que não percebemos!

Autor Desconhecido

 

EM TODOS OS MOMENTOS VOCÊ NUNCA ESTA SOZINHO A PESSOAS QUE ESTÃO NESSE MOMENTO PENSANDO EM VOCÊ…

 

COM JESUS NOS GUIANDO E GUARDANDO OS NOSSOS CAMINHOS TEMOS QUE APROVEITAR O MELHOR DESSA VIDA…

 

 

 

 

AMIZADE

O MILAGRE DA "AMIZADE"
Zé estava voltando para casa, vindo da escola, um dia, quando ele percebeu que o garoto andando na frente dele tinha tropeçado e deixado cair todos os livros que ele estava carregando, uma bola de futebol e um pequeno radinho. Zé ajoelhou-se ajudou o garoto a pegar os seus objetos que estavam esparramados pelo chão.
Já que eles estavam indo na mesma direção, Zé ajudou a carregar um pouco os objetos. Enquanto eles caminhavam, Zé descobriu que o nome do garoto era Toinho, que ele adorava vídeo game, futebol e história, que ele estava tendo muita dificuldade com as outras matérias, e que ele tinha acabado de terminar com sua namorada.
Eles chegaram à casa de Toinho primeiro e Zé foi convidado a entrar para tomar um suco e assistir um pouco de televisão. A tarde passou agradavelmente com algumas risadas e um papinho de vez em quando, até que Zé decidiu ir para casa.
Eles continuaram a se encontrar na escola, almoçavam juntos de vez em quando, até que ambos se formaram do primeiro colegial. Eles ficaram na mesma escola, onde eles continuaram amigos ao passar dos anos. Finalmente, o tão esperado ano do terceiro colegial chegou, e 3 semanas antes da formatura, Toinho pediu para Zé se eles poderiam conversar um pouco. Toinho lembrou Zé do dia, anos atrás, quando eles se conheceram.
Toinho perguntou: – Você nunca se perguntou porque eu estava carregando tantas coisas para a minha casa naquela dia? Eu estava limpando o meu armário na escola porque eu não queria deixá-lo uma bagunça para a próxima pessoa que o fosse usar. Naquele dia, eu tinha escondido alguns dos calmantes da minha mãe e estava indo para minha casa para cometer suicídio. Mas, depois de termos passado aquele dia juntos, conversando e rindo, eu percebi que se eu tivesse me matado, eu teria perdido aquele momento e tantos outros que estariam por vir. Então, você está vendo Zé, que quando você me ajudou a pegar aqueles livros do chão aquele dia, você fez muito mais do que somente me ajudar. Você salvou a minha vida….
Cada pequeno ?oi", cada pequeno sorriso, cada pequena ajuda é capaz de salvar um coração machucado. Mande essa mensagem para seus amigos. Com essa mensagem também vem a mensagem, da pessoa que o mandou, dizendo que VOCÊ é especial.
Há um milagre chamado "Amizade".
Você não sabe como ela aconteceu ou quando começou, mas você sabe a alegria que ela traz e percebe que a "Amizade" é um dos dons mais preciosos que o ser humano possui.
Amigos são jóias preciosas, realmente, e duram até a eternidade.
Eles nos fazem sorrir e nos encorajam para o sucesso. Eles estão sempre ali para nos ouvir, para nos elogiar, e estão sempre de corações abertos para nos receber.
Mostre para os seus amigos o quanto você se importa com eles, o quanto você os valoriza e o que eles significam para você.
 
 
 

Jesus é Bom

Em tempos de lutas podemos colher os melhores frutos
Algumas lembranças da infância me ajudam hoje a entender um pouco mais sobre o propósito de Deus em permitir que passemos por sofrimentos
Vivia numa chácara onde havia muitas árvores e, dentre elas, se destacavam algumas mangueiras pela exuberância de suas folhas e imponência de seu tamanho. Quando era chegada a época dos frutos, seus galhos demonstravam-se frágeis e pendiam com o peso excessivo das mangas. Lembro-me de que era comum às pessoas da roça utilizarem o seguinte artifício para garantir uma boa colheita: antes da época da florada, eles picotavam com o machado o tronco das árvores, causando marcas profundas que jamais desapareceriam. As árvores, por sua vez, floresciam e frutificavam como nunca. Parece que, ao se sentirem ameaçadas, encontravam instintivamente uma capacidade sobrenatural para frutificar…

Às vezes, a razão não consegue aceitar certas situações a que somos submetidos. Porém, quando nos empenhamos e permanecemos fiéis, "Plantados em Cristo", misteriosamente surgem frutos em nossas vidas.

A própria prática tem demonstrado: aqueles que mais sofreram e permaneceram inabaláveis são os mesmos nos quais encontramos os melhores frutos.

Hoje, quando em situação difícil, posso fazer sossegar minha alma: Deus quer mais frutos em mim!

"Tende por motivo de alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança." (Hebreus 12:11)

Se você está passando por um momento difícil em sua vida, saiba que você não está sozinho, Deus está sempre ao seu lado pronto pra te ajudr, é so você
chamar por Ele.
 
Você nasceu pra ser um vencedor. Levante a cabeça, sua vitória já está decretada, tome posse!!!
 
Psiu!!!!!
Deixa seu comentário!!!

A Voz de Deus

A voz de Deus

Eram aproximadamente 10 horas quando um jovem começou a dirigir-se para casa.

Sentado no seu carro, ele começou a pedir: “Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouvi-Lo. Farei tudo para obedecê-Lo”. Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho: “Pare e compre um galão de leite”. Ele balançou a cabeça e falou alto: “Deus? É o Senhor? Ele não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa. Porém, novamente, surgiu o pensamento: “Compre um galão de leite”.

O jovem pensou em Samuel e como ele não reconheceu a voz de Deus, e como Samuel correu para Ele. Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil… Ele poderia também usar o leite. O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa. Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido: “Vire naquela rua”. “Isso é loucura…” Pensou! E passou direto pelo retorno. Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua. No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua. Meio brincalhão, ele falou alto: “Muito bem, Deus. Eu farei”.

Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar. Ele brecou e olhou em volta. Era uma área mista de comércio e residência. Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança. Os estabelecimentos estavam fechados e a maioria das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa. Novamente, ele sentiu algo: “Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua”. O jovem olhou a casa. Ele começou a abrir a porta, mas voltou a sentar-se. “Senhor, isso é loucura. Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?” Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite. Inicialmente, ele abriu a porta… “Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente.

Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui”. Ele atravessou a rua e tocou a campainha. Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto: “Quem está aí? O que você quer?” A porta abriu-se antes. De pé, estava um homem vestido de jeans e camiseta. Ele desconhecido em pé na sua soleira. “O que é?” O jovem entregou-lhe o galão de leite. “Comprei isto para vocês”.

O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto. A mulher pegou o leite e foi para a Cozinha. O homem a seguia segurando nos braços uma criança que chorava. Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando: “Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado. Não tínhamos mais leite para o nosso bebê. Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite”. Sua esposa gritou lá da cozinha: “Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco… Você é um anjo?” O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o na mão do homem. Ele voltou-se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face. Ele experimentou que Deus ainda responde os pedidos.

Os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra de suas mãos…

 



JESUS

te liberta dessa…

Clame por ELE…

Ta passeando aqui no meu space…

Não esquece de comentar!!!

Deus cuida



O tapetinho vermelho

Uma mulher morava em uma humilde casa com sua neta muito doente. Como não tinha dinheiro para levá-la ao médico, decidiu enfrentar a caminhada de duas horas até a cidade próxima, em busca de ajuda…

 

 

Ao nos ensinar a orar, Jesus frisou que não seria pelo muito falar, que seríamos atendidos por Deus, nosso Pai. Ao contrário, enfatizou aos apóstolos que a oração do publicano tinha maior poder, pela humildade de que se revestia. Alguns de nós, quando convidados a orar em público, recusamos, dizendo que não sabemos dizer palavras bonitas. Pensando nesses termos, é que a história a seguir faz-se muito oportuna:

Uma mulher morava em uma humilde casa com sua neta muito doente. Como não tinha dinheiro para levá-la ao médico, decidiu enfrentar a caminhada de duas horas até a cidade próxima, em busca de ajuda. No único hospital público da cidade, foi orientada a retornar trazendo a neta, que deveria ser examinada.

A mulher fez o caminho de volta desconsolada, pensando no que faria para trazer a criança, pois ela não conseguia sequer se manter em pé. Ao passar em frente a uma igreja, decidiu entrar. Viu outras pessoas orando e pediu a elas que orassem por sua netinha.

Passados alguns minutos, ela mesma se animou a fazer sua oração e em voz alta foi falando: “Jesus, sou eu. Olha, a minha neta está muito doente. Eu gostaria que o Senhor fosse lá para curá-la. Jesus, o Senhor pega uma caneta que eu vou dizer onde fica”.

Depois de uns segundos, continuou: “Já está com a caneta, Jesus? Então o Senhor vai seguindo em frente e quando passar o rio com a ponte, o Senhor entra na segunda estradinha de terra. Não vá errar, tá?”

Os que estavam por perto acharam interessante aquele monólogo. Alguns, no entanto, mal podiam conter no riso. Mas a senhora, de olhos fechados, continuou: “Andando mais uns vinte minutinhos, tem uma vendinha. Pega a rua da mangueira que o meu barraquinho é o último da rua. Pode entrar que não tem cachorro. Olha, Jesus, a porta está trancada, mas a chave fica embaixo do tapetinho vermelho, na entrada. O senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha. Mas, olha só Jesus, por favor, não esqueça de deixar a chave de novo embaixo do tapetinho vermelho, senão eu não consigo entrar”.

Terminada a oração, ela se levantou e foi para casa. Ao entrar, sua netinha veio correndo recebê-la. “Minha neta, você está de pé? Como é possível?”. E a menina respondeu: “Vovó, eu ouvi um barulho na porta e pensei que fosse a senhora voltando. Aí, entrou em meu quarto um homem alto, com um vestido branco, e mandou que eu me levantasse. E eu me levantei. Depois, ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha que ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele iria deixar a chave embaixo do tapetinho vermelho”.

 

Senhor, que em todo o tempo eu possa estar te louvando e que a minha adoração possa tocar o teu coração!!!

…Te louvarei, não importam as circustâncias, adorarei, somente a ti Jesus…

Deixe seu comentário, valeu…

Fui!!!!